Abril foi um mês histórico para os Postos Bandeira Branca.
De revendedor para revendedor, Ranking de Bandeiras do Brasil

Abril foi um mês histórico para os Postos Bandeira Branca

Artigo escrito por Ricardo Pires
Por Ricardo Pires
Criado em 11/05/2020, atualizado em 11/05/2020

Abril foi um mês histórico para os Postos Bandeira Branca e vai ficar para a história da revenda de combustíveis. Por um lado negativo, com a queda nas vendas, mas também por uma forte tendência de desbandeiramento, nunca antes visto.

Eu tinha dúvidas de como se comportaria o revendedor neste cenário de profunda crise na pandemia e também como as distribuidoras iriam se comportar no apoio ao revendedor, afinal era para ser uma parceria.

Pelos números apresentados abaixo, ficou claro que os revendedores esperavam mais e como não podiam aguardar novas medidas, houve um efeito manada e quase 200 revendedores deixaram a parceria com alguma bandeira para seguirem “carreira solo”.

Para você ter dimensão desses números, basta analisarmos os 3 últimos meses no Ranking de Bandeiras no Brasil, divulgados pelo ClubPetro, com os dados da ANP. Em fevereiro, o saldo de postos que alteraram no site da ANP a situação para “bandeira branca”, foi de 50 postos. Em março esse número mais que dobrou, e tivemos o saldo de 114 postos, mas abril foi uma goleada enorme, com o saldo de 191 revendedores, isso mesmo, 191 bravos empresários optaram por sairem da zona de conforto em busca de independência, querem ser donos do próprio nariz, focando em menores custos e maior competitividade.

Sobre abril, ainda vale ressaltar a queda enorme de participação das quatro principais distribuidoras, que juntas tiveram saldo negativo de 85 postos. Elas ainda têm 43,5% do mercado, mas o “primo feio”, aquele sem bandeira e que o assessor ou GT não gostam nem de citar pois “não têm credibilidade”, está comendo-as pelos pés e nesse último mês chegou a nada menos que “46,2% do mercado brasileiro”. Vale ressaltar também que as “bandeiras regionais” têm 10,3% de market share.

Mensalmente disponibilizaremos um resumo do porquê deste saldo, uma memória de cálculo para você analisar se está entrando em uma barco que está afundando ou não. Fechar ou não o contrato com um distribuidora é uma decisão estratégica e deve ser feita com todos os cuidados, tanto na parte jurídica, quanto comercial.

Seguem abaixo dados analíticos de Abril de 2020

BANDEIRA BRANCA: Saldo +191

209 postos vieram de outra bandeira.
98 novos postos se cadastraram em abril como Bandeira Branca.
84 postos eram Bandeira Branca e foram para outra bandeira.
32 postos eram Bandeira Branca e fecharam

ALE:  Saldo 0

10 postos vieram de outra bandeira.
4 novos postos se cadastraram como Ale.
14 postos eram Ale e migraram para outra bandeira.
Nenhum posto Ale fechou.

BANDEIRAS REGIONAIS: Saldo – 18

14 postos eram migraram de outras bandeiras para bandeiras regionais.
16 novos postos se cadastraram como bandeiras regionais.
36 eram bandeiras regionais e foram para outras bandeiras.
12 postos eram bandeiras regionais e fecharam.

IPIRANGA: Saldo -22

33 postos eram de outras bandeiras e migraram para Ipiranga.
15 novos postos se cadastraram como Ipiranga.
58 postos eram Ipiranga e mudaram para outra bandeira.
12 postos Ipiranga fecharam.

PETROBRAS: Saldo – 22

21 postos eram de outras bandeiras e mudaram para Petrobras.
9 novos postos se cadastraram como Petrobras.
51 postos eram Petrobras e mudaram para outra bandeira.
1 posto era Petrobras e fechou

Raízen: – 41

17 postos eram de outra bandeira e foram para Raízen.
13 novos postos se cadastraram como Raízen.
61 postos eram Raízen e mudaram de bandeira.
10 postos Raízen fecharam.


Ao se cadastrar você aceita receber os conteúdos do ClubPetro e compreende que pode se descadastrar a qualquer momento.

Posto de combustíveis