o ano que não queria acabar
Revendedor

2020: o ano que nao queria acabar – Por Ricardo Pires

Artigo escrito por Ricardo Pires
Por Ricardo Pires
Criado em 08/01/2021, atualizado em 08/01/2021

2020: o ano que não queria acabar. Período difícil para todos e complicadíssimo para nós, revendedores.

Podemos absorver tudo isso com outros olhos, achávamos que a Greve dos Caminhoneiros de 2018, seria o nosso pior momento comercialmente, mas não, alguns meses de 2020 foram ainda mais difíceis e é impressionante a resiliência dos revendedores de combustíveis.

Em Março do ano passado os “especialistas da Covid-19” diziam que os revendedores não sobreviveriam 45 dias, isso mesmo, ou uma grande rede iria te comprar ou você seria varrido do mapa. Mas não foi isso que aconteceu, esses especialistas estavam errado e nós revendedores dançamos conforme a música, diminuímos despesas, utilizamos benefícios do governo, adequamos a margem ao período de baixos volumes, introduzimos as máscaras e álcool em gel como EPIs obrigatórios e conseguimos passar pela turbulência. Saímos fortes mentalmente e mais organizados.

Hoje muitos revendedores possuem uma gestão melhor, mais preocupada com os custos e com diversos indicadores que antes não utilizavam no dia a dia.

Leia também nossos conteúdos sobre o Coronavírus na Revenda

Já nossas amigas distribuidoras foram poucos flexíveis, poderiam nesse momento difícil ter apoiado mais os revendedores que as representam, enfim, o aumento dos Postos Marca Própria mostra que elas estão cada dia mais fora de moda. Tivemos alguns Aulões sobre o tema, reveja-os. Aliás, 2020 foi um ano de muito conteúdo para o revendedor em nossos canais.

Ao analisar o Ranking das Bandeiras do Brasil podemos avaliar dados super interessantes. Mesmo na crise, os Postos de Marca Própria continuaram em sua tendência de alta: no inicio de 2020 eles representavam 45% do mercado, hoje são quase 47% (quase 20.000 Postos Marca Própria no Brasil). Cada dia mais o motorista vai quebrando esse preconceito que a mídia prega, o cliente confia no seu posto, na tradição do seu negócio e de sua família, sua marca é muito mais forte que as que terceiros hoje estampam em suas testeiras.

Não podemos esquecer dos prejuízos causados pelo Biodiesel, afinal a conta sempre sobra para nós revendedores. Tivemos que aprender a lidar com isso e criar planos de manutenção preventiva para diminuir as avarias, afinal ninguém assumiu a conta. O problema é que em 2021 a mistura de biodiesel irá aumentar dos atuais 11% para 12%, mais um desafio para o revendedor. É esquisito as distribuidoras não tocarem no assunto e nem as fábricas de bombas de combustíveis.

Leia também: Biodiesel – falta de orientação pode causar prejuízos ao revendedor

O ano acabou, graças a Deus! As lições irão ficar e são muitas. A covid-19 não acabou, a vacinação não se iniciou no Brasil, então vamos manter os cuidados com nossos familiares, colaboradores e clientes. Daqui a pouco isso tudo termina e o teremos novos desafios.

Um Feliz 2021 a todos e que continuem resilientes, se cuidem!


Ao se cadastrar você aceita receber os conteúdos do ClubPetro e compreende que pode se descadastrar a qualquer momento.

Posto de combustíveis