direitos do frentista
Gestão

O que observar ao arrendar um posto de combustível?

Artigo escrito por Dawisson Lage
Por Dawisson Lage
Criado em 11/12/2017, atualizado em 12/07/2020

O Brasil possui um número considerável de rodovias e de veículos. Diante dessa realidade, arrendar um posto de combustível pode ser uma excelente opção de negócio, uma alternativa bastante atraente e viável, por diversas razões. Mas antes de tomar qualquer decisão, é preciso pesquisar e refletir.

Ao longo deste artigo, explicamos o que é e como funciona o arrendamento de postos de combustível, quais as vantagens e benefícios dessa modalidade de investimento e como proceder para fazer essa aquisição. Boa leitura!

O que é e como funciona a prática de arrendar posto de combustível?

O arrendamento é uma operação na qual o proprietário do posto transfere para um terceiro o uso desse estabelecimento empresarial, por intermédio do pagamento de um valor anteriormente acordado.

Do ponto de vista legal, denomina-se de estabelecimento empresarial um conjunto de bens, ferramentas, máquinas, equipamentos, tecnologias, insumos, enfim, tudo o que é necessário para que um empreendedor exerça suas atividades econômicas.

O proprietário do empreendimento a ser arrendado se denomina arrendador e a terceira pessoa para a qual esse arrendador transfere o uso temporário do negócio é chamada de arrendatário.

Não se deve confundir a figura da pessoa jurídica (ou seja, o arrendador) com o estabelecimento, objeto do contrato de arrendamento.

Em outras palavras, o que está a ser negociado são todos os bens pertencentes à empresa, como se fosse uma espécie de “empréstimo” que o proprietário faz para um outro indivíduo. Este, por sua vez, não se torna o “dono”, mas usufruirá de todo o aparato que integra o posto de combustível e, obviamente, de seus rendimentos.

Segundo o Código Civil (artigo 1.444 e Lei 10406/02), para que o arrendamento seja considerado legítimo e tenha validade legal, é imprescindível a elaboração de um contrato por escrito, o qual, por sua vez, necessita ser devidamente registrado na Junta Comercial e publicado em Diário Oficial.

O contrato do arrendamento de posto de combustível deverá ser obrigatoriamente elaborado por um advogado, levando em conta o que foi acordado entre arrendador e arrendatário.

O proprietário, portanto, deve negociar previamente quais as condições gerais para que o arrendamento ocorra, particularmente requisitos de preço, condições para pagamento, prazo de vigência, etc. No período do arrendamento, o proprietário não pode, de forma alguma, ser concorrente direto do arrendatário.

Como proceder para arrendar um posto de combustível?

Postos de combustíveis tendem a possuir uma clientela constante. As pessoas, de modo geral, selecionam aqueles de sua preferência, baseada em elementos como a facilidade e praticidade.

Trata-se de um negócio com boas possibilidades de lucro e que, como não podia deixar de ser, apresenta certas particularidades. No entanto, montar um posto do zero, comprando todos os equipamentos, máquinas e assim por diante, representa um investimento elevado e, para a maioria dos empreendedores, impeditivo.

Sendo assim, arrendar é uma alternativa viável para quem não pode dispor de todo o capital necessário para iniciar o próprio negócio nessa área.

Porém, é preciso observar uma série de fatores antes de prosseguir com as negociações. Citamos, a seguir, alguns pontos a serem considerados na avaliação do posto a ser arrendado. Confira.

Estrutura

É preciso fazer uma boa avaliação da estrutura do posto, verificar se tem um tamanho considerável, minimamente razoável para atender ao fluxo esperado de veículos. Deve-se averiguar, também, a necessidade alguma reforma e quanto isso custaria.

O local deve apresentar elementos básicos, tais como: tanques subterrâneos para armazenar os combustíveis, bombas e filtros, compressores de ar, instrumentos para lubrificação, balança de ar, entre outros.

Quanto mais serviços você pretende oferecer aos clientes, mais objetos e infraestruturas serão necessárias. Em seguida, relacione essa necessidade com o espaço disponível.

Fluxo de movimento

Devido aos investimentos envolvidos, procure saber se o estabelecimento possui um bom fluxo de movimento, capaz de gerar lucros suficientes para dar um retorno ao capital aplicado, de modo que o negócio compense e prospere.

Sentido da via

O sentido da via tem uma relevância maior do que comumente se imagina, podendo influenciar diretamente na intensidade do fluxo de automóveis. Uma das razões para isso é que se o sentido for “fora de mão” do fluxo maior de veículos, as pessoas terão mais dificuldades para abastecer, o que pode prejudicar a movimentação.

Tamanho da área locada

É necessário observar se o tamanho do posto vai atender às ideias que o revendedor tem para o novo negócio. Afinal, as dimensões ideais não são as mesmas, por exemplo, para um empreendimento focado em carros de passeio e para um voltado ao abastecimento de zonas rodoviárias, nas quais há transporte de cargas e constante circulação de caminhões.

Tempo de duração e volume de vendas do posto anterior

Averiguar por quanto tempo o empreendimento anterior permaneceu em funcionamento e qual o volume de vendas que tinha. Se os números não forem tão animadores, então, poder ser necessário efetuar melhorias e captar mais público.

Contrato em vigência com distribuidoras

Esse é outro ponto essencial para negócios dessa natureza. Para ter sucesso nas negociações e obter o financiamento da distribuidora, é preciso ter em mão dados precisos sobre o volume de vendas, que é o fator mais importante para ela.

Independentemente de outras preocupações, elaborar um plano de negócios é, de fato, crucial, pois é com sua ajuda que a distribuidora será mais facilmente persuadida das potencialidades do seu empreendimento.

Prazos contratuais e direito de renovação

Há dois contratos que precisam de atenção aqui: o do arrendamento em si e os possíveis acordos que o posto estabeleceu anteriormente com a distribuidora. O contrato do arrendamento dever ter uma duração suficiente para trazer retorno do investimento, gerando lucros.

Essa é uma questão da máxima importância. Portanto, verifique a situação do posto no contrato com a distribuidora, no que tange aos direitos, deveres, especificações e tempo restante.

Due diligence

A due diligence diz respeito a uma série de ações de cunho investigativo que deve ser feita antes de uma negociação empresarial, tanto por quem almeja se tornar arrendatário, quanto pelo arrendador. Ela possibilita uma avaliação profunda de aspectos visíveis e não visíveis do negócio, para evidenciar sua real situação. Deve englobar ações jurídicas, contábeis, societárias e outras, de forma a dar mais segurança à operação.

Qual a importância de avaliar a viabilidade de arrendar um posto de combustível?

Esses são alguns aspectos essenciais a se considerar por quem deseja arrendar um posto de combustível. Contudo, não podemos finalizar este artigo sem recomendar, fortemente, a elaboração de um detalhado plano de negócios que contemple um estudo aprofundado do mercado, do público a ser atingido e que, sobretudo, ajude a empresa a manter a consistência do discurso comunicado aos clientes.

Todo cuidado é sempre bem-vindo e, portanto, é fundamental averiguar se é um investimento que vale a pena ou não, a fim de evitar perda de tempo, dinheiro e energia e, paralelamente, aumentar as chances de sucesso.

Após fazer as análises recomendadas e decidir que o arrendamento será viável, é hora de se preparar para a gestão do seu novo negócio. Por isso, preparamos um eBook com as melhores estratégias de vendas para Postos de Combustíveis. Clique no banner abaixo e faça o download!


Ao se cadastrar você aceita receber os conteúdos do ClubPetro e compreende que pode se descadastrar a qualquer momento.

Posto de combustíveis