Fluido do radiador: imagem do motor de um carro
Revendedor, Equipe, Combustíveis

Fluido ou aditivo do radiador: como sua equipe pode oferecer o melhor aos clientes

Artigo escrito por Letícia Bessa
Por Letícia Bessa
Criado em 20/01/2022, atualizado em 02/02/2022

Como você deve saber, é normal os frentistas verificarem o nível de água do radiador. Mas é preciso tomar os devidos cuidados para não estragar as partes internas e metálicas do motor, já que não se deve utilizar qualquer líquido para desenvolver essa função. Não recomenda-se, por exemplo, o uso de água desmineralizada, pois, mesmo tratada, ela tem substâncias que podem causar danos no propulsor. Neste artigo, vamos falar sobre a importância do fluido do radiador!

O que é fluido do radiador?

O fluido do radiador é um produto químico à base de polietilenoglicol que tem um papel essencial no sistema de arrefecimento dos automóveis. Ele é misturado com água e protege as partes internas e metálicas do motor, evitando o superaquecimento ou o congelamento do líquido devido às alterações do clima.

Qual a função do radiador?

Antes de explicarmos a função do fluido do radiador, vamos falar sobre o papel do radiador. Ele serve para garantir o arrefecimento do motor com a utilização de água e ar; em outras palavras, manter e regular a temperatura do motor. É aí que o fluido do radiador entra em ação!

Para que serve o fluido do radiador?

O fluido do radiador é o líquido utilizado para refrigerar o motor, visto que apenas o uso de água desmineralizada não é suficiente para tal função. A adição das substâncias à base de polietilenoglicol é necessária para se alcançar estabilidade no refrigeramento dos automóveis e evitar a tendência de corrosão de componentes do circuito.

Em suma, as vantagens de utilizar esse aditivo são, além de evitar a corrosão:

  • deixar o motor na temperatura correta;
  • impedir o congelamento do motor;
  • evitar a evaporação da água;
  • favorecer a biodegradabilidade;
  • entregar longos períodos para troca.

Continue lendo para descobrir por que não se deve utilizar água filtrada no radiador!

Quais os prejuízos causados pela água filtrada no radiador?

O risco de usar água filtrada no radiador é que ela não protege contra a corrosão mencionada acima. Pelo contrário, ela pode causar uma crosta pela oxidação de metais e afetar as partes internas e metálicas do motor. Nesse sentido, o fluido atua como um inibidor para evitar a formação de uma “lama” que causa danos ao propulsor. Dessa forma, o fluido do radiador também garante a proteção das estruturas internas do motor.

Quais os tipos de fluido do radiador?

Atualmente, existem dois tipos de fluido para radiador no mercado: a versão concentrada (como aditivo) e a versão pronta para uso. O produto concentrado deve ser misturado à água, que não seja alcalina e não esteja contaminada; já o produto pronto utiliza água tratada e não necessita de misturas. 

Em relação às diferenças dos produtos, além da necessidade de misturar à água, a versão concentrada tem uma quantidade de monoetilenoglicol (MEG) e inibidores de corrosão em sua composição. Além disso, ela segue as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).  Já a versão pronta não precisa ser misturada à água, pois já vem pronta para uso, e também deve cumprir as normas da ABNT.

Para definir a quantidade mínima de MEG e presença de inibidores de corrosão alcançar a eficiência que se espera, é preciso seguir as normas ASTM (Sociedade Americana de Teste e Materiais) e a ABNT.

Quando é necessário trocar o fluido do radiador?

Uma pergunta que algumas pessoas fazem é “Quando trocar o fluido do radiador?”. A resposta é: depende. Isso varia de acordo com o fabricante, com a qualidade do produto utilizado no reservatório e as condições de tráfego. Em média, a validade do líquido utilizado no radiador é de 10 a 30 mil km.

Quanto à troca do fluido, ela deve ser realizada por uma oficina mecânica, onde toda a água será retirada e, depois, reposta com a proporção indicada pelo fabricante. Geralmente, a medida correta é equivalente a 60% de água para 40% de fluido ou, então, a mesma proporção de água e fluido.

Para saber a hora certa de trocar o fluido, basta acompanhar a quilometragem dos veículos e checar se o fluido está com uma boa aparência; se estiver vermelho ou alaranjado, está em boas condições. Além disso, é importante avaliar o aspecto do líquido, que deve ser cristalino; se escurecido, há necessidade de realizar a troca.

Como os seus frentistas podem ajudar com a troca do fluido?

Para realizar a troca do fluido do radiador, antes de mais nada, os seus frentistas precisam saber que cada motor tem as suas particularidades. Nesse sentido, é preciso conhecer os detalhes do carro para indicar o melhor produto ao cliente.

As especificações sobre o fluido do radiador se encontram no manual do proprietário, que pode ser consultado pelo frentista, se o motorista estiver com ele. Senão, a opinião do profissional também é muito válida. Por esse motivo, os frentistas devem manter uma boa relação com os clientes, a fim de transmitir confiança na hora de oferecer um serviço ou produto.

Mais do que isso, é importante investir em algumas ferramentas para melhorar a performance de vendas da sua equipe. No caso do seu Posto, já é possível contar com uma ferramenta para acompanhar o trabalho dos frentistas a partir do estabelecimento de algumas metas. No ClubPetro, temos um aplicativo chamado Gestão de Metas para Frentistas. Fale com um dos nossos especialistas para saber mais!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ao se cadastrar você aceita receber os conteúdos do ClubPetro e compreende que pode se descadastrar a qualquer momento.

Posto de combustíveis