Uma informação tirada de contexto, fatos divulgados para tumultuar, invenção de notícias com o objetivo de atrair audiência e cliques, acabam disseminando ideias errôneas e muitas vezes, falsas. Alguns destes disseminadores, que muitas vezes têm intenção futura de entrar na política, escolhem o posto de combustíveis como o palco ideal para se promover.

As fake news entraram em pauta e são hoje motivos de preocupação, já que suas consequências podem ser catastróficas. O preço atual da gasolina fez do revendedor o vilão, qualquer notícia para detratar o revendedor é motivo de vários likes e compartilhamentos em redes sociais. Por mais impossível que seja prever isso, existem formas de impedir que essas notícias prejudiquem a imagem da sua empresa.

Um especialista no assunto é Marc Tawil, digital influencer, colunista e empresário. Segundo Marc esses covardes têm nome e podem ser classificados em 2 grupos, os Haters e Trolls.

Os haters normalmente possuem discursos de ódio, são covardes, invejosos, maldosos, querem aparecer acima de tudo.
Já os Trolls normalmente têm vontade de aparecer através de ironia, zoeira, ignorância, querem simplesmente desestabilizar.

Quem ataca através das redes sociais quer um palco, se quem sofreu essa covardia for uma pessoa física, ela não tem obrigação de retrucar, pode bloquear o usuário e apagar os comentários. Se o ataque for feito a uma empresa essa sim deve responder, seus clientes exigem uma resposta, a credibilidade do negócio está em cheque. Faça um print do comentário e leve às autoridades, não é um irresponsável que irá colocar sua reputação em jogo.

Mesmo posts e comentários que não se enquadram como crime, mas que ofendem, causam danos morais, prejudicam a imagem ou a privacidade da pessoa, são considerados atos ilícitos civis e são também são passíveis de punições.

Confesso que já sofri em meus postos covardias de alguns haters, tudo era novo e não sabia como lidar, o desespero me levou a ficar calado, apagar os posts e deixar a poeira abaixar. Hoje faria diferente.

O silêncio é, na maioria das vezes, a pior saída. Logicamente existem regras para a resposta, use uma comunicação não violenta, com isso você tem a oportunidade de seus argumentos transformarem os haters em lovers, aqueles que são seus parceiros e advogam a sua marca.

Onde tem ódio tem também o amor, tem as pessoas que amam sua marca, que acreditam em você, que falam bem de você de graça . Numa situação de resposta ao ataque você também irá encontrar seus advogados, aqueles que acreditam em você e que respeitam a sua história, essas pessoas são os Lovers.

De Revendedor para Revendedor: O Evento

Gostou do Post? Quer receber mais textos como esse?

Assine nosso Blog e receba novos posts diretamente em seu Email.