preço dos combustíveis
Revendedor

Redução no preço dos combustíveis: hora da revenda se explicar

Artigo escrito por Ricardo Pires
Por Ricardo Pires
Criado em 03/06/2019, atualizado em 09/07/2020

Na última sexta-feira, quando o Presidente Bolsonaro anunciou via Twitter a redução nos preços dos combustíveis, sendo 6,0% o Diesel e 7,2% a Gasolina, muitos revendedores ficaram apreensivos, sabiam da responsabilidade do repasse. Isso acontece porque, habitualmente às sextas-feiras, programamos as compras de fim de semana e enchemos os tanques. O revendedor não tem condições de fazer o repasse imediato desta redução nos preços ao cliente, não tem margem para isso, é necessário esvaziar o estoque e comprar com os preços mais competitivos para isso.

As distribuidoras também possuem grandes estoques acumulados em seus tanques, e um repasse nessas proporções seria criar uma briga com seus acionistas, que não querem assumir o prejuízo.

A data do anúncio justo na virada do mês, sexta-feira à noite foi difícil, já que muitos estados haviam comunicado a nova pauta de base de cálculo do ICMS, elevando o custo do preço dos combustíveis em alguns centavos a partir do dia 1 de Junho.

Mais uma vez o revendedor virou o vilão para o politico virar heroi. O cliente passou o fim de semana todo exigindo a redução, entendendo que a gasolina que custa R$5,00 deveria cair R$0,36 ( 7,2% ), e o revendedor estaria embolsando isso.

Nessa hora ninguém se lembra de que, em cada litro de gasolina existem 27% de álcool, e o Diesel possui 10% de Biodiesel. Tudo isso somando ao aumento da pauta de ICMS e ao estoque de combustível no tanque das distribuidoras, resultou até o momento em média, de R$0,05 a R$0,07 centavos de desconto na gasolina para o revendedor comprar.

O fim de semana acabou, o cliente está impaciente, exige descontos na ordem de R$0,35 na gasolina e o revendedor com média de R$0,06 de desconto na compra… é difícil a vida do revendedor que tem que ser um conciliador nesse momento para explicar os motivos desse pequeno reajuste.

Agende com um especialista e veja como aumentar em 20% as vendas do seu Posto em até 90 dias e sem mexer no preço.


6 respostas para “Redução no preço dos combustíveis: hora da revenda se explicar”

  1. Avatar Henrique Hanke disse:

    Sou BR, baixou apenas 0,049 nas gasolinas….

  2. Avatar Paulo Gomes disse:

    Faltou dizer que o percentual de redução foi no preço refinaria, ou seja R$ 2,00 aproximadamente, o que pode ao final resultar na diminuição de no máximo R$ 0,14

  3. Avatar luis carlos disse:

    sempre boas matérias.

    • Avatar Ana Paula Tôrres disse:

      Bom dia, Luis.
      Agradecemos!
      Continue ligado em nosso blog e redes sociais! Dê sugestões de pautas 😉

  4. Avatar Jonas Drumond disse:

    Uma efetiva maneira para informar grande parte dos clientes sobre o tempo entre o anunciamento presidencial e o preço do combustível é, incentivando que eles se informem. O incentivo pode ser um sorteio, descontos na gasolina ou mesmo podem ser associados a alguns dos programas de fidelidade do Club Petro como o cartão POP. Desta maneira todos os clientes que respondessem um breve questionário através de um aplicativo ou site obteriam algumas das vantagens supra citadas. Isso valeria apena pois muitos dos clientes insatisfeitos por achar que estariam sendo roubados pelos postos compreenderiam melhor a situação dos seus fornecedores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ao se cadastrar você aceita receber os conteúdos do ClubPetro e compreende que pode se descadastrar a qualquer momento.

Posto de combustíveis