taxas de cartões no Posto
Revendedor, Finanças em Postos de Combustíveis

Quanto você paga de taxas de cartões no Posto?

Artigo escrito por Ricardo Pires
Por Ricardo Pires
Criado em 01/06/2020, atualizado em 09/06/2020

Cartões de crédito são parte da nossa rotina. As adquirentes, também conhecidas como credenciadores, são “sócias” do nosso posto e muitas vezes ganham mais dinheiro do que nós revendedores. Você sabe quanto paga de taxas de cartões no Posto?

Não vejo a hora do novo sistema de transferências e pagamentos instantâneo, o PIX, chegar, em novembro. Quero ver a Cielo, Rede, Stone e PagSeguro se reinventarem, pois já ganharam muito dinheiro do revendedor. Sobre PIX, vou falar na semana que vem, explicar as boas mudanças que estão por vir e os impactos para o posto.

Voltemos ao presente. Me responda, com sinceridade, os tópicos abaixo:

  1. Você sabe quais são suas taxas de cartões de crédito e débito negociadas? Isso você deve saber na ponta da língua, conferir sempre e nunca se estar satisfeito com elas.
  2. Você ainda paga aluguel de POS ou TEF? Está cada vez mais raro encontrar alguém que pague por isso.
  3. Você faz conciliação bancária? Digo, através de algum sistema próprio para evitar erros nos recebíveis?
  4. Você confere se as taxas cobradas pelas adquirentes e custos de aluguel das maquinetas estão de acordo com o negociado em contrato?
  5. Você trabalha com algum POS ou TEF de outra adquirente como backup? 
  6. As maquinetas de backup ficam guardadas para ser utilizadas somente quando as de melhores condições comerciais estiverem inoperantes?
  7. Você confere qual o faturamento utilizado nessas maquinetas de backup e quanto pagou a mais mensalmente por utilizar adquirentes com uma negociação menos vantajosa?

Os 7 tópicos são super importantes para você e o seu financeiro sempre monitorarem, pois já ouvi relatos de rombos enormes por má gestão do revendedor. Confire, não confie! Não é possível que você esteja preocupado apenas com o seu preço de venda e do concorrente e acaba se esquecendo desse “sócio”, que com covid ou sem covid, quer o dele todo mês.

Para renegociar as taxas de débito e crédito com o seu banco ou diretamente com a adquirente, é importante apresentar seu histórico de faturamento, quantidade de vendas, ticket-médio e porcentagem em crédito e débito transacionada. Faça isso sempre, negocie contratos curtos e leiloe sempre.

Estou sempre brigando por melhores condições, não pago aluguel de POS, trabalho com taxas de débito de 0,6% e de 1,43% no crédito. Mas não estou satisfeito. E você? 

Caso você ainda não faça conciliação bancária via sistema, não sabe o quanto está perdendo e esse é o pior cenário. Clique no banner abaixo, faça seu cadastro e tenha acesso a uma condição especial para ter o seu sistema de conciliação automático. Juntos somos mais fortes, vamos aproveitar e negociar todos juntos!


Ao se cadastrar você aceita receber os conteúdos do ClubPetro e compreende que pode se descadastrar a qualquer momento.

Posto de combustíveis