Gasolina comum ou aditivada: imagem de alguém abastecendo um veículo
Revendedor, Gestão, Equipe

Gasolina comum ou aditivada? Como vender cada uma delas

Artigo escrito por Letícia Bessa
Por Letícia Bessa
Criado em 01/11/2021, atualizado em 26/10/2021

Muitas pessoas ainda não sabem a diferença entre gasolina comum e aditivada, mas os frentistas do seu Posto não devem se confundir ao realizar uma venda. Afinal, é preciso conhecer as diferenças entre os combustíveis para evitar riscos aos veículos dos clientes. 

Quando compensa usar a gasolina comum? E a gasolina aditivada? Qual é a mais econômica? Neste artigo, vamos resolver todas essas questões para deixar os motoristas ainda mais satisfeitos com o abastecimento e melhorar a performance de vendas no seu Posto. Continue lendo! 

Por que os frentistas devem saber a diferença entre gasolina comum e aditivada?

Como explicamos, se os frentistas não souberem as diferenças entre gasolina comum e aditivada, eles podem causar problemas nos veículos, como menor aproveitamento do motor e falhas mecânicas. 

As indicações sobre qual o melhor combustível para abastecimento se encontram no manual do proprietário, o qual expõe informações como: o tipo de gasolina que se deve utilizar em outros países; e o valor da octanagem, que determina a medida de resistência do combustível à queima espontânea. 

Qual a diferença entre gasolina comum e aditivada?

Antes de responder à pergunta sobre gasolina comum ou aditivada, vamos explicar algumas universalidades. Segundo as regras da Agência Nacional de Petróleo (ANP), as gasolinas comum e aditivada vendidas no Brasil precisam ter 27% de etanol anidro.

Nessa porcentagem, o etanol funciona como um antidetonante da gasolina, o que possibilita uma maior resistência à compressão do motor e a combustão no momento ideal. Além disso, a adição de etanol reduz o consumo de gasolina pelo veículo, favorecendo o meio ambiente com a redução de carbono. 

Outra questão comum a esses dois tipos de combustíveis é o índice de octanagem, que precisa ser de no mínimo 87 octanas RON, a fim de garantir a resistência da gasolina a altas temperaturas e pressões na câmara de combustão do motor. 

Gasolina comum

A gasolina comum é um tipo de combustível que tem octanagem mínima de 87 octanas RON. O que diferencia esse tipo de combustível da gasolina aditivada é a presença de aditivos que promovem a limpeza de todo o sistema de alimentação do combustível.

Gasolina aditivada 

a gasolina aditivada é a gasolina comum com aditivos. Esses aditivos não aumentam a potência do motor, mas favorecem a performance e o rendimento do automóvel. 

Como explicamos antes, os aditivos utilizados na gasolina ajudam a limpar o sistema de alimentação do combustível, dissolvendo os resíduos que se acumulam nas válvulas devido aos vapores de lubrificante, além de prevenir a formação de novos depósitos. 

Como decidir entre gasolina comum e aditivada?

Para evitar riscos e oferecer sempre a melhor opção de combustível aos clientes do seu Posto, os frentistas precisam considerar alguns aspectos. Entenda o que eles devem fazer:

Consultar o manual do proprietário

O manual do proprietário visa ao melhor aproveitamento da potência do motor. Nesse sentido, antes de oferecer um dos tipos de combustíveis disponíveis no seu Posto, os frentistas devem levar em consideração o que está no manual do proprietário.

Pensar nas condições de tráfego

De acordo com a ANP, a gasolina aditivada é muito indicada para automóveis que vão ficar parados durante muito tempo, como aconteceu no isolamento social. Afinal, esse tipo de combustível evita o acúmulo de partículas que prejudicam o rendimento do motor e, consequentemente, problemas a médio e longo prazo. 

Ainda segundo a ANP, nas rodovias, onde os automóveis atingem velocidades mais altas do que nas cidades, é indicado o uso da gasolina comum. Isso porque as vantagens da gasolina aditivada são menores nesse caso. 

O que mais os frentistas devem considerar na hora da venda?

Além de consultar o manual do proprietário e pensar nas condições de tráfego, antes de oferecer a gasolina comum ou aditivada, os frentistas devem considerar as seguintes questões:

1) Um carro acostumado a receber gasolina comum pode experimentar a aditivada?

Sim, mas o uso da gasolina aditivada deve ser gradativo. Ou seja, a cada abastecimento, o percentual de gasolina aditivada deve ser elevado até atingir 100%. Enquanto isso, o ideal é oferecer uma mistura com os dois tipos de combustíveis, a fim de evitar uma limpeza súbita, que pode ocasionar entupimento e mau funcionamento. 

Há, ainda, uma outra recomendação para abastecer com aditivada um veículo que sempre recebeu gasolina comum. É possível limpar o sistema de combustão (tanque, tubulações e bicos injetores) antes de abastecer o automóvel com a gasolina aditivada.

2) Posso misturar gasolina comum e aditivada?

Sim, é possível misturar gasolina comum e aditivada. No entanto, o efeito dos aditivos será reduzido, o que diminui o poder de limpeza no sistema de alimentação do veículo. Em alguns casos, dependendo da quantidade de gasolina comum que for adicionada, o pacote de aditivos não terá efeito.

3) Por que o reservatório a frio precisa receber gasolina aditivada?

Porque a gasolina aditivada impede o acúmulo no reservatório de goma, ou verniz, que é processo natural de oxidação da gasolina.

Qual rende mais: gasolina comum ou aditivada?

Ao contrário do que alguns pensam, a gasolina aditivada não rende mais que a gasolina comum. Na verdade, os dois tipos de combustíveis têm a mesma autonomia.

Como a gasolina aditivada tem um efeito de limpeza no sistema de alimentação dos automóveis, o motor consegue funcionar com o seu desempenho original. Isso dá a impressão de que esse tipo de combustível rende mais, o que não passa de um mito.

Qual é mais econômica: gasolina comum ou aditivada?

A gasolina aditivada é mais cara do que a gasolina comum, porém, em alguns casos, é mais vantajoso abastecer com ela. Isso porque a gasolina aditivada compensa pelos benefícios apresentados ao motor do automóvel. 

Entender a diferença entre gasolina comum e aditivada é essencial para os frentistas oferecerem a melhor opção aos motoristas e aumentarem a performance de vendas no seu Posto. Além disso, uma boa aposta para aumentar o seu ticket médio é investir em soluções tecnológicas para fidelização de clientes, já que isso motiva as pessoas a retornarem em busca de uma “recompensa”.

Com um sistema de gestão de metas, voltado para os funcionários que trabalham na pista, também é possível aumentar as vendas no seu Posto. Afinal, ele ajuda a motivar os frentistas a cumprirem todas as metas estabelecidas previamente.
Se você gostou do nosso conteúdo sobre gasolina comum ou aditivada e quer saber como melhorar a produtividade dos seus funcionários através do Gestão de Metas, clique aqui e agende uma conversa com um de nossos especialistas.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ao se cadastrar você aceita receber os conteúdos do ClubPetro e compreende que pode se descadastrar a qualquer momento.

Posto de combustíveis