Desafios na Pista
Revendedor

Desafios na Pista – como maximizar os resultados do seu Posto

Artigo escrito por Ricardo Pires
Por Ricardo Pires
Criado em 15/09/2020, atualizado em 15/09/2020

É comum no segmento de revenda a dificuldade de mão de obra produtiva de frentistas. De norte a sul do país, este é um dos maiores desafios na pista para a revenda. Os revendedores têm dificuldades na contratação e qualificação dos funcionários de pista, uma vez que a rotina num posto de combustível exige muito compromisso do funcionário. A escala normalmente é de 6 dias por semana, e 7h20 por dia.

O frentista trabalha em pé na pista com escala aos fins de semana e feriados, é preciso compromisso em primeiro lugar. Diante desse cenário é importante que o revendedor assuma um papel de gestor e motivador, criando um ambiente produtivo acima de tudo. Mas como fazer isso? Como tornar um time produtivo? Como fazer seu time manter um padrão de atendimento?

Leia também: Escala eficiente de Frentistas

Pensando nisso, nós do ClubPetro criamos um movimento, o Desafios na Pista. A ideia é ajudar revendedores a olharem seu negócio por um outro lado, implantando um projeto de meritocracia e remuneração variável, de acordo com as particularidades de cada posto. Além disso, entendemos que o exemplo é fundamental, para isso criamos uma comunidade, onde revendedores de todo Brasil trocam experiências em grupos de WhatsApp,
já somos mais de 700 revendedores nessa comunidade . É importante dizer que tudo dentro do compliance concorrencial.

No Desafios da Pista, procuro ajudar o revendedor com alguns cases de sucesso e como aplico um modelo de Gestão de Metas que deu muito certo em meus postos. O projeto é focado em 4 pilares:

1- Metas de número de abastecimentos: o frentista tem que ter um objetivo desafiador, senão é comum que ele fique batendo papo com outros frentistas e tenha baixa produtividade. É preciso matar um leão por dia.

2- Metas de mix de gasolina aditivada: o frentista precisa de foco para oferecer este combustível de melhor rentabilidade, apresentando as características e benefícios ao motorista

3- Metas de Tanque Cheio: em todo treinamento seja de distribuidoras ou não, é habitual a oferta para completar o tanque. Mas quem não mede, não gerencia. É fundamental metas diárias de % das vendas acima de 20 litros ou outro valor, dependendo da realidade do posto.

4- Metas de índice de fidelidade: se o posto tem um Programa de Fidelidade, precisa ter esta meta. O cliente fiel volta mais e com ticket médio maior. Portanto, quanto maior o percentual, maior será o resultado do posto.

Entendo que produtividade é fundamental, principalmente nesse cenário de baixas margens e alto custo de mão de obra, mas não podemos esquecer da qualidade do atendimento. Os postos que trabalham com o ClubPetro conseguem medir completamente a qualidade de atendimento de seus frentistas através das avaliações feitas por seus clientes, onde monitotram a qualidade através do NPS ( Net Promoter Score). Isso mesmo, aquela história de mensalmente usar um cliente oculto, não se aplica mais. Para garantir a qualidade do atendimento é necessário que todo cliente avalie, isso é mais real e traz números mais próximos da realidade.

Leia também: 5 Indicadores de Desempenho para Postos de Combustíveis

São diversos objetivos que podem parecer complicados, mas não são.Vou te ajudar com exemplos de como remunerar seu time , como acompanhar o frentista na pista sem exigir muito esforço de seu gerente e tudo isso, num prazo recorde para os primeiros resultados . Venha conosco e participe desse movimento. Estamos juntos pela revenda!


Ao se cadastrar você aceita receber os conteúdos do ClubPetro e compreende que pode se descadastrar a qualquer momento.

Posto de combustíveis