DRE e a DFC para Gestão de Postos de Combustível
Gestão

DRE e DFC: o que é, as diferenças e como usar na contabilidade de um posto de Combustível?

Artigo escrito por Profs. Adriano e Leandro
Por Profs. Adriano e Leandro
Criado em 27/01/2022, atualizado em 11/02/2022

DRE e DFC são duas siglas fundamentais para a contabilidade e gestão financeira de qualquer negócio, e para um posto de combustível isso não é diferente. Neste texto você vai entender:

O que é a Demonstração do Resultado do Exercício (DRE)?

DRE significa Demonstração do Resultado do Exercício, e é um tipo de relatório que coloca em detalhes as operações financeiras de uma empresa, como as receitas, despesas e investimentos, permitindo avaliar o resultado líquido da empresa no período.

Ou seja, a DRE tem como objetivo evidenciar o desempenho do negócio, isto é, o lucro ou prejuízo, o resultado econômico. Informa os resultados das transações gerados pelas decisões de investimento e de financiamento, e independentemente de ter ocorrido entrada ou saída de recursos financeiros, as transações são registradas e informadas.

O que é Demonstração do Fluxo de Caixa (DFC)?

A Demonstração do Fluxo de Caixa, ou DFC, também é um relatório importante na contabilidade das empresas. A DFC evidencia as entradas e saídas de recursos financeiros, resultantes das atividades operacionais, de investimento e de financiamentos ocorridas no negócio.

Leia também: 7 boas práticas de Fluxo de Caixa para Postos de Combustíveis

Qual a diferença entre DRE e DFC?

A Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) na contabilidade apresenta as vendas realizadas, o custo dessas vendas, as despesas variáveis e fixas, e consequentemente o resultado lucro/prejuízo. Já a Demonstração do Fluxo de Caixa (DFC) apresenta quanto do resultado operacional informado na DRE se converteu em caixa no período, além das entradas e saídas de recursos financeiros referentes aos investimentos e financiamentos, abordados mais à frente no texto.

Tanto a DRE e DFC são relatórios fundamentais para fazer a contabilidade de um posto de combustível ou qualquer outro tipo de negócio.

Na tabela abaixo, você confere um exemplo de Demonstração do Resultado do Exercício em um posto de gasolina para os meses de janeiro e fevereiro, bem como o total para esse período.

exemplo de dre demonstrativo do resultado de exercicio
Tabela com exemplo de Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) em um posto de combustível.

Já na tabela abaixo, colocamos um exemplo da Demonstração dos Fluxos de Caixa de uma empresa no trimestre de janeiro, fevereiro e março, e o total referente a esse período.

exemplo de dfc demonstração dos fluxos de caixa
Tabela com exemplo de Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) em um posto de gasolina.

Confira também: Como cortar custos em Postos de Combustíveis sem perder a qualidade

Quais informações a DRE e a DFC fornecem para gestão e contabilidade?

De acordo com um caso hipotético, baseado nas tabelas acima, um negócio que gerou no mês de janeiro um lucro de R$ 28.000,00 e em fevereiro R$ 11.000,00, totalizou R$ 39.000,00 de resultado econômico. Mas onde está o dinheiro? Pois, no caixa não entraram esses valores.

O resultado do caixa operacional foi de R$ 10.500,00, em janeiro, R$ 31.000,00 em fevereiro e R$ 3.500,00 em março. 

Essas diferenças se devem às transações que ocorrerem em prazos diferentes. Caso as vendas e os pagamentos ocorressem sempre à vista, a diferença não existiria. Portanto, como na realidade não se vende ou paga fornecedores, despesas, somente à vista ou a prazo, torna-se importante conhecer o resultado econômico gerado independente dos prazos, por competência, e o resultado financeiro, ou seja, a geração de caixa.

Por que o resultado líquido é de R$ 39.000,00 e o caixa operacional, após a realização dos recebimentos e pagamentos é de R$ 45.000,00? A diferença é a depreciação de R$ 6.000,00. Depreciação representa a perda de valor por uso do prédio, equipamentos, ou seja, da infraestrutura para a realização dos negócios. O negócio deve gerar um resultado que possibilite a reposição desses itens.

A demonstração dos fluxos de caixa, além de informar o caixa gerado pelas operações de compra, venda, apresenta outras saídas e ou entradas referentes as atividades de investimentos e financiamentos que ocorrem nas empresas, completando a resposta de onde está o dinheiro. As empresas investem em novos equipamentos, estoques, realizam financiamentos, como demonstrado a seguir:

diferenca entre dre e dfc posto de gasolina

Neste caso, a empresa adquiriu à vista, um equipamento no valor de R$ 5.000,00 no mês de fevereiro, além de pagar uma parcela mensal de R$ 2.000,00, referente a um empréstimo.

Resumindo, em dois meses, o negócio gerou um lucro de R$ 39.000,00, o caixa gerado pelas operações foi de R$ 45.000,00 e o caixa final gerado foi de R$ 36.000,00, após considerar outras entradas e saídas.

Controlar o fluxo de caixa da empresa diariamente é muito importante, mas conhecer se o negócio está gerando lucro que se transformará em caixa no futuro, ou conhecer se o negócio está gerando prejuízo que resultará em falta de caixa, também é primordial para a gestão dos negócios.

E você, tem noção de quanto o seu negócio gerou de lucro e de caixa esse mês? Para entender melhor o que são e qual a diferença entre DRE e DFC, confira o vídeo abaixo e tire as suas dúvidas!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ao se cadastrar você aceita receber os conteúdos do ClubPetro e compreende que pode se descadastrar a qualquer momento.

Posto de combustíveis