objetivos para meu posto
revendedor, Postos de Combustíveis

O Poderoso SINDICOM

Artigo escrito por Wladimir Eustáquio Costa
Por Wladimir Eustáquio Costa
Criado em 06/01/2020, atualizado em 24/02/2020

O antigo SINDICOM (Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e de Lubrificantes), que reunia as grandes distribuidoras de combustíveis do país, como Ipiranga, Raizen (Shell) e Petrobras, foi extinto e, em seu lugar, foi criada a PLURAL. Não durou muito tempo a novidade, em dezembro de 2019, a PLURAL teve suas atividades descontinuadas e, para ocupar seu lugar, foram criados 3 órgãos dividindo a representação dos interesses das grandes companhias, da seguinte maneira:

1. Transformação do “PROGRAMA JOGUE LIMPO” em um órgão para atuar em programas específicos junto às autoridades e revendedores.
2. Recriação do SINDICOM para atuar exclusivamente em assuntos Sindicais da classe de distribuição.
3. Criação de um novo órgão (especula-se que poderá ser um departamento ou extensão do IBP – Instituto Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis), ainda sem nome de batismo, para conduzir os interesses específicos das grandes empresas no refino e na logística (portos, dutos, terminais , ferrovias e transportadoras).

Todas estas transformações no mercado estão diretamente ligadas à circulação de informações menos filtradas, mais rápidas e diretas para todos os demais players, como a revenda e principalmente o consumidor final .

Nos últimos anos a atuação direta do CADE no segmento, culminou com a sugestão de debate de 9 medidas, prontamente abraçadas pela sociedade organizada. A transformação concorrencial no mercado de refino, distribuição e revenda, promovendo calorosos debates, antes inimagináveis, discutindo assuntos em favor da”defesa da concorrência” e do consumidor como:

⁃ Desregulamentação do segmento, repensando portarias que beneficiavam oligopólios.
⁃ Nova postura da ANP com foco na defesa e abertura concorrencial.
⁃ Possibilidade de Venda direta das usinas de etanol aos postos revendedores.
⁃ Possibilidade de postos “multibandeiras”.
⁃ Abertura de novos canais de distribuição.
⁃ Discussão sobre a real validade da ANP controlar a relação jurídica existente entre distribuidoras e postos revendedores.

Que continuem os debates, que se abram as portas para a chegada do novo e do diferente , que as transformações continuem, que as divergências de opiniões e a transparência de informações alimentem a concorrência, fortalecendo a democracia.

Que chegue realmente a nova era ao nosso gessado e jurássico segmento, trazendo consigo não somente o auto serviço, mas principalmente a quebra de grandes e velhos paradigmas que serviam apenas para defesa de interesses de alguns grupos privilegiados. Parabéns ao consumidor e à economia!

Wladimir Eustáquio é Diretor da Suporte Postos Consultoria e Assessoria Empresarial.
Contato: wladimir@suportepostos. com.br

*O texto é de responsabilidade do autor.


Ao se cadastrar você aceita receber os conteúdos do ClubPetro e compreende que pode se descadastrar a qualquer momento.

Posto de combustíveis